Alimentos desidratados

Provavelmente já terão encontrado nos supermercados pacotinhos de fruta desidratada.
É um snack saudável, fácil de transportar e que ajuda a matar aquele “ratinho” a meio da tarde.
Uma vez que não é um produto propriamente barato e que ficamos limitados à oferta do mercado, pensei porque não comprar um desidratador e fazer os meus próprios snacks.

Assim partilho com vocês algumas dúvidas e dicas relacionadas com este tema:

Porquê desidratar alimentos?

Todas as semanas recebo um cabaz de frutas e legumes pelo que, como somos só dois cá em casa, acaba sempre por sobrar alguma coisa. Na maioria das vezes congelo, agora posso desidratar também! Para além disso, permite poupar imenso em snacks saudáveis.

Uma embalagem de maçã desidratada (1 maçã = 20g) ronda 1 euro nos supermercados. Em casa consigo desidratar 2 ou 3 maçãs de uma vez ( preço médio de 1 maçã – 0,10 cênt.) e com um gasto de eletricidade baixo (já vamos ver mais à frente!).

O que é bom neste método de conservação é que os alimentos não perdem os seus nutrientes , passam a ter um prazo validade muito mais alargado (6 a 12 meses), são mais fáceis de armazenar e os sabores ficam mais intensos.

Qual o custo em termos de eletricidade? 

Ao fim de duas sessões de desidratação comecei a perguntar-me qual seria o consumo em termos de eletricidade. É um bocado assustador pensar num aparelho a consumir eletricidade umas 10 horas seguidas (e atenção que alguns alimentos podem ultrapassar as 24 horas).

Vamos então a contas, assumindo uma desidratação de 10 horas.

– Um desidratador tem uma potência geralmente entre 250 a 300W (0,25 a 0,30kW). O meu em particular é de 300W (0,30kW).

– O preço médio do kW é de 0,16 cênt. ,  sendo que na tarifa bi-horária este valor pode ser mais baixo (0,10 cênt.).

Assim uma desidratação de 10 horas custa:

10 horas x 0,30 kW de potência do desidratador x 0,16 cênt. sem tarifa bi-horária =  0,48 cênt. 

Como referi acima consigo desidratar 2 ou 3 maçãs cortadas bem finas em 5 horas o que tem um custo aproximando de :

0,30 (0,10 custo de cada maçã) + 0,24 (custo de 5 horas de eletricidade) = 0,54 cêntimos

Este valor pode ser ainda mais baixo em tarifa bi-horária.

Ora comparando com o custo de mercado (1 maçã desidratada  = 1 euro),  em casa fica por mais ou menos 0,18 cêntimos cada maçã desidratada.

Quais os cuidados a ter na desidratação de alimentos?

Para que a desidratação ocorra de forma homogénea, o ideal é que os alimentos sejam cortados todos com a mesma espessura. Uma mandolina é um investimento a fazer para quem tem desidratador.

Alguns alimentos (como os vegetais) devem ser branqueados antes da desidrataçãoBranquear consiste basicamente em escaldar os alimentos alguns segundos em água a ferver. Este passo vai garantir que os alimentos preservem o seu sabor e textura.

No caso da fruta, li em diversos locais que devia utilizar sumo de limão para evitar a oxidação da fruta, porém tenho desidratado a maçã sem o sumo de limão com óptimos resultados.

Os alimentos devem ser colocados nas bandejas sem se sobreporem e com algum espaço entre eles para permitir uma boa circulação do ar quente.

Geralmente ao fim de 2 ou 3 horas, descolo os alimentos das bandejas enquanto ainda estão moles. Ajuda a que no fim da desidratação não fiquem colados.

Se tiverem oportunidade também convém ir alterando a ordem os tabuleiros, os que estão mais perto da fonte de calor desidratam mais rapidamente que os restantes.

No caso de alimentos que sejam temperados (com sal ou outras especiarias) há que ter cuidado com a quantidade pois o sabor fica muito mais intenso. Na dúvida mais vale temperar depois de desidratados.

Como conservar os alimentos desidratados?

Depois de desidratados, os alimentos devem arrefecer ligeiramente e devem ser guardados ainda morninhos. Desta forma garantem que se mantêm crocantes. Menos de 1 hora ao ar é suficiente para ficarem moles novamente.

Tenho guardado os alimentos desidratados em frascos de vidro bem fechados. Não sei se a longo prazo ( mais de 3 ou 4 dias ) se será suficiente ou se terei de optar futuramente por embalar a vácuo. Veremos…

Os frascos devem ser guardados fora do frigorífico e num local escuro (sobretudo frutas com Vitamina A).

Quanto tempo demora a desidratação dos alimentos?

O tempo é bastante variável. Vai depender do tipo de alimento, da espessura/tamanho, da quantidade de água e até mesmo da humidade do ar.
Embora existam inúmeras tabelas com tempos e temperaturas para cada alimento, o ideal é adaptarem com a vossa experiência.
Já desidratei 3 tipos de maçãs, todas com a mesma espessura (cerca de 2mm) e todas levaram tempos diferentes até ficarem crocantes.

Como utilizar os alimentos desidratados?

A fruta desidratada pode ser consumida como snack ou então juntamente com iogurtes, cereais ou granolas.
Também pode ser reduzida a pó, que pode ser usado mais tarde em bolos, sobremesas, sumos e batidos.

Os vegetais desidratados podem também ser reduzidos a pó que pode ser usado para enriquecer sopas molhos, caldos e outros pratos.

As ervas aromáticas podem ser também reduzidas a pó e juntar às especiarias lá de casa.

Depois de desidratados, os alimentos podem ser novamente hidratados demolhando algumas horas em água.

Ainda estou a descobrir os fruit roll-ups, e parecem-me também muito interessantes. 🙂

Onde comprar o desidratador?O meu desidratador (semelhante ao modelo da Clatronic DR 3525) comprei na loja CASA. Custou 39,90€. Como a desidratação de alimentos é ainda uma novidade para mim, optei por este modelo mais simples e mais barato para as primeiras impressões. Depois logo se verá se apostarei num modelo superior.

Este modelo está disponível na Worten e também na Amazon a um preço muito simpático.

Se não tivesse comprando este, teria optado pelo modelo disponível na loja César Castro, um pouco mais caro (49,95€) mas ao contrário do meu que só tem dois níveis de temperatura, este permite regular entre os 35ºc e os 70ºc. 

loja online Planeta Huerto também tem algumas opções de desidratadores. 

Podem ver algumas experiências no desidratador em Em busca do cardamomo perdido.

Related posts

Tarte de Tofu

Miguel Jardia

Biscoitos de manteiga de amendoim e cacau

Catarina Pereira

Taça de quinoa e chocolate preto

Inês Frohn

Login

X

Registar